Home / Vendas / 5 dicas para aumentar a taxa de conversão
rates _ CC_BY

5 dicas para aumentar a taxa de conversão

rates _ CC_BY

Não basta conseguir tráfego qualificado. É necessário trabalhar muito bem o seu e-commerce para que cada visita seja bem aproveitada – em conversões – e vencer até mesmo varejos maiores. Fabricio Ricotta, da Agência Mestre, tem dicas para ajudar o seu e-commerce a melhorar a taxa de conversão com apenas 5 dicas.

1. Ações simples e diretas

Alguns e-commerces  colocam muitos anúncios e calls to action (CTA – links que levam o internauta a realizar determinadas ações) que conseguem fazer o cliente perder o foco. Além da estética, do design e da usabilidade, os estudos têm mostrado que para cada CTA adicionado (além do principal), a queda das conversões pode chegar a 5%. Conclusão: desenhe sua página para que antes da dobra (primeira rolagem) exista apenas UM call to action – no nosso caso COMPRAR.

2. Menos é mais

Algumas empresas sofrem de ansiedade em suas páginas e exemplos não faltam.

Se a landing page serve para baixar o e-book, ver a apresentação, rever o webminar, não é preciso incluir suas redes sociais ou comentários. Estas ações vêm depois da ação principal.

Outro engano recorrente é encher a página de imagens, vídeos ou cores que distraem o usuário e tiram o foco do assunto principal. Vale ter todo cuidado para checar a objetividade da página. Testar cores dos botões e contrastes das páginas também é importante para aumentar as suas conversões.

3. Formulários curtos

As estratégias de inbound marketing fizeram aumentar muito a oferta de ótimos materiais, como e-books e White Papers, que são ótimas maneiras de captar leads e fazer mais negócios. Entretanto, muitas empresas pecam ao propor um formulário detalhado para entregar o conteúdo.

Claro que informação é poder – e garante meios para transformar leads em clientes – mas você não precisa mesmo saber o tempo de funcionamento da empresa, o cargo da pessoa interessada e ter todos os meios de contato. Segundo Fabrício, os estudos dizem que quanto mais campos houver no formulário, menor será a conversão.

Reduza ao máximo os campos – nome, empresa e e-mail, por exemplo – e peça as informações específicas mais à frente do funil. Em geral, essa simplificação rende mais conversões.

4. Teste, teste, teste

Já dissemos e vamos continuar a repetir: teste. Nem sempre o que funciona para o meu negócio funciona para o seu. Nem sempre o seu público reagirá de acordo com o último estudo ou a média do mercado. Claro que manter-se atualizado é importante, mas é importante estudar seus acessos, saber quais foram as mudanças que realmente aumentaram as conversões na sua página. Medir um determinado KPI (número total de acessos, por exemplo), não basta. Use as ferramentas à disposição e configure corretamente, para ter todas as informações sobre os resultados.

5. Teste A/B

O que faz a diferença? O título ou a cor? O botão à esquerda ou à direita? Reúna todas os elementos que podem aperfeiçoar o seu e-commerce e faça testes comparativos para entender quais são as mudanças que, de fato, aumentam as taxas de conversão em suas páginas.

O Google Analytics, por exemplo, tem função nativa de teste A/B e também há alternativas, como o Visual Website Optimizer. Com as ferramentas, você pode comparar as diferenças e descobrir o que funciona melhor no seu site, para o seu público.

Fabrício tem uma dica para quem tem pressa em saber o resultado: usar tráfego pago nestas páginas, através do Facebook Ads ou Google Adwords. Se você fizer a lição de casa certinha, vai conseguir ter volume para validar qual a versão campeã na taxa de conversão.

Foto: GotCredit via Compfight cc