Home / Performance / Dicas de marketing para novos e-commerces

Dicas de marketing para novos e-commerces

A criação do seu site é a decisão mais importante de todos os tempos de um negócio – qualquer negócio – imagine num e-commerce. Você quer tomar todos os cuidados possíveis para não estragar tudo.

A grande solução no momento é saber quais são os pontos importantes. Se você prestar atenção a estes tópicos, vai evitar dores de cabeça, economizar dinheiro e provavelmente terá um negócio bem sucedido.

1. Inclua todos no planejamento e deixe que falem sobre o site

Se alguém lhe oferecer sua opinião, deixe. Saiba quem está envolvido no processo de decisão. Estas pessoas farão o planejamento ativo. Se houver dúvida sobre se uma pessoa deve ou não participar do processo, inclua.

Ouça muito e reúna todas as informações de que vai precisar o mais rápido possível.

É importante manter a decisão em um grupo menor – muita gente colocando o dedo costuma dar em site ruim – mas é importante ouvir tudo no começo – e evitar reclamações depois que o projeto estiver no ar.

2. Plataforma

É a estrutura que vai lhe permitir administrar o site – do marketing aos pedidos, da base de clientes ao cadastro de clientes. É importante e tem que ser escalável, segura, atender às necessidades do seu negócio.

É o fundamento. Escolha ferramentas que permitem fazer mudanças por si, sem depender de terceiros.

3. Tenha um(a) ótimo(a) redator(a) na equipe

Uma pessoa chave para o desenvolvimento do seu site é um redator/escritor. Contrate o melhor que seu dinheiro puder pagar.

Um bom redator é aquele que faz qualquer texto ficar bom (ou fácil de ler) convertendo interessados em clientes. Conteúdo é o mais importante em qualquer site. É o conteúdo que aumenta a conversão.

O e-commerce é feito tanto de conteúdo quanto de código e design.

Será o redator ou redatora quem prepara manchetes, descrições e conteúdos para que seu site possa ser lançado.

4. Conteúdo acima da dobra

Dobra na internet é a área visível do site sem necessidade de rolagem.

Está na moda usar efeito parallax e banners chamativos no centro (Hero Image). Isso é bom e fica lindo.

Lembre-se do conteúdo.

As melhores práticas de SEO insistem que o conteúdo acima da dobra é estratégico para otimizar seu site nos buscadores. O Google e outras ferramentas de pesquisa preferem ver o conteúdo indexável o quanto antes na sua página.

Lembre disso na hora da construção.

5. Breadcrumbs

Os breacrumbs (migalhas de pão, literalmente) são auxiliares de navegação. São links de texto no topo da página, que mostram aos visitantes como chegaram àquele ponto.

Os breadcrumbs são ótimos por muitos motivos e o último deles não é a experiência dos usuários. As pessoas gostam muito de ver onde estão na estrutura do site. E a prática melhora o SEO.

6. Crie uma estrutura expansível

Criar a estrutura de um e-commerce pode ser complicado. Você sabe que precisa de categorias e mobilidade, mas ainda não sabe como estruturar tudo para o crescimento futuro.

Pense a longo prazo quando for criar a sua estrutura. Lembre que todo site precisa da mudança ao longo do tempo. Quem escolhe mal passa muito tempo frustrado com a falta de flexibilidade.

Você vai precisar expandir conteúdo, adicionar produtos e, talvez, mudar categorias sem que a estrutura fique confusa ou abarrotada.

Este item também tem grande importância para o SEO. Quanto mais limpa e simples, melhor a estrutura.

7. Faça títulos para suas páginas

Toda página publicada na internet tem – ou deveria ter – um título. Parte da codificação <title> mostra aos buscadores e navegadores o nome da página e o que ela contém.

Este é o componente mais importante da otimização para ferramentas de busca.

Muitos sites lutam para melhorar seu rankeamento nas ferramentas de busca exatamente porque não criam títulos para suas páginas.

8. Crie H1s

O H1 é a tag do HTML para o cabeçalho principal de um site. É tão importante para o SEO quanto o título.

Cada uma das suas páginas deve ter apenas um H1, que deve ser diferente dos títulos do site. Aqui você descobrirá todo o valor do redator para as suas páginas.

9. Contrate um Arquiteto de Informação

O Arquiteto de Informação (AI) é quem ajuda a fazer um site ser fácil de usar. Ele é capaz de analisar sites do ponto de vista da experiência e do conhecimento do usuário final. Um bom AI analisa a fluidez do site, navegabilidade, estrutura, fluxo de informações e processo de decisão.

Trabalhar com AI garante contribuições valiosas. Se ele faz wireframes (em geral, todos fazem) poderá criar um site que será bonito, perfeitamente integrado, fácil de navegar e agradável de usar. E isso dará ao seu e-commerce uma imensa vantagem nos esforços de marketing.

10. Contrate um desenvolvedor UX

UX é o especialista em usabilidade. Um bom site tem um desenvolvedor e um designer. Com o AI e o UX você garante que seus usuários terão uma ótima experiência no seu site.

Em parceria com o AI ele vai criar um protótipo do site e desenhar como um usuário poderá usar seu site da melhor forma.

Atente: a otimização da conversão nada mais é que a otimização da usabilidade. O SEO em si, também diz mais respeito à usabilidade que a truques e macetes – porque se o seu cliente empacar num determinado ponto, não há SEO que salve a sua taxa de conversão.

Quanto melhor a experiência do usuário maior o poder do seu marketing. E o profissional de UX é quem tem a chave do cofre.

11. Contrate um SEO

Marketing digital é uma prática extremamente complexa. E o SEO é sua pedra basal. Se você e o seu time não tem conhecimentos profundos de SEO, é importante ter este profissional no seu time.

Sim, você estará cuidando do marketing, mas tem que prestar atenção às informações e metadados de vídeo, compatibilidade com o mapa do site, xml.

E tudo é importante.

Para um e-commerce é fundamental que as pessoas encontrem o seu site facilmente. É o SEO quem fará isso por seu negócio.

Com este profissional você evita erros óbvios e dolorosos que costumam ser cometidos durante o processo de desenvolvimento.

Foto: cloudplanner via Compfight cc