Home / Operação / E-commerce brasileiro pode melhorar
e-commerce

E-commerce brasileiro pode melhorar

e-commerce

Os e-commerces representam um total de 2,7% de todos os sites ativos no Brasil, ou cerca de 450 mil sites. São a terceira maior categoria, depois de blogs e sites corporativos. Consideramos como um e-commerce todo site onde o cliente consegue efetuar uma operação de compra (seja produto físico, digital ou serviço) sem sair do ambiente online.

59% dos e-commerces estão no que consideramos a “cauda longa”, ou seja, são sites que recebem menos que 10,000 visitantes por mês, e que atuam com apenas um ou dois tipos de produtos distintos. São pequenas lojas de nicho, seja de produtos de fabricação própria ou que estão focadas na venda para um público bem específico.

Apesar de parecer pouco, esses 59% representam algumas centenas de milhares de sites, com algumas dezenas de milhões de visitantes todos os meses, e, por se tratar de sites de nicho, muitos deles têm taxas de conversão superiores as lojas maiores e mais genéricas.

Segundo a BigData Corp, o e-commerce nacional é dominado pelos micro e pequenos empresários, que operam 81% das lojas virtuais e vendem, no máximo, dez itens em três categorias. Os grandes players, que comercializam centenas de artigos, correspondem a 14,41%.

Segundo levantamento da BigWeb, plataforma da BigData Corp, empresa de inteligência, as empresas brasileiras e latino americanas não usam tecnologias de gestão. Isso porque boa parte não possui certificados SSL, ferramentas de suporte ao consumidor ou usa serviços de pagamento.

No total, 60,3% dos e-commerces não utilizam intermediadores de pagamento, 89,14% não têm soluções para atendimento, como um chat online, e 85,49% não instalaram certificados SSL, que permitem a transmissão criptografada de informações através da rede.

Mais da metade dos lojistas, entretanto, usam plataformas e soluções para carrinhos de compra. Ao todo, 58,65% utilizam estas ferramentas, 75,87% usam soluções proprietárias contra 24,13% dos que utilizam código aberto.

Segundo o Atlas do E-Commerce, parceria da Keyscores com o E-Commerce Brasil, os líderes em visitas no Brasil em 2014 foram:

  1. Mercado Livre,
  2. Aliexpress
  3. Americanas
  4. NetShoes
  5. Walmart
  6. Submarino
  7. Extra
  8. Amazon Brazil
  9. Ponto Frio
  10. Ricardo Eletro

Ilustração: Pixabay

934 Lido total 1 Lido hoje