Home / E-Commerce Brief / Como e por que montar um e-commerce responsivo?
e-commerce responsivo

Como e por que montar um e-commerce responsivo?

A proposta de ter um e-commerce responsivo tornou-se muito mais uma necessidade do que somente uma tendência. Isso porque os usuários de internet fazem tudo hoje em dia usando seus smartphones e tablets.

Foi-se o tempo em que ter um celular significava apenas fazer e receber chamadas.

Os dispositivos mobile são utilizados para tirar fotos, fazer vídeos, ouvir música, distrair-se com jogos ou em redes sociais, consultar a conta bancária em aplicativos — e também para fazer compras. É rápido e prático: as ações podem ser realizadas a qualquer hora e em qualquer lugar. Por isso, é fundamental que o seu e-commerce esteja adaptado a essa realidade.

Ainda tem dúvidas sobre o que seria um site responsivo? Não conhece as vantagens específicas para a sua loja online? Este post, então, é para você. Entenda melhor o que significa um site responsivo e como ter sucesso implantando esse modelo no seu e-commerce!

Afinal, o que é um site responsivo?

Um site responsivo é aquele desenvolvido para adaptar-se de forma automática aos diferentes tipos ou tamanhos de telas, dispositivos e sistemas operacionais. A proposta para esse design e programação é pensada no usuário, que tem a navegação e a leitura facilitadas.

O código das páginas é programado com o chamado “conceito de grade fluida”. Na prática, isso é necessário para que a dimensão de todos os elementos inseridos, dos textos até as imagens, possa ser definida por unidades como o percentual, em vez de usar as dimensões absolutas. Tudo isso torna a manutenção do site mais simplificada.

Um site responsivo deve ser desenvolvido com o uso de códigos HTML. Modelos em Flash, por exemplo, não funcionam bem. O usuário pode optar pela versão mobile apenas uma vez (ou isso também já pode ser programado para acontecer automaticamente) e a cada acesso será possível ter a visualização adaptada, independentemente do dispositivo.

Quais as vantagens de ter um e-commerce responsivo?

Escolhendo ter um site responsivo, certamente as páginas do seu e-commerce receberão mais visualizações. Somado a isso, devido à adaptação para o mobile, o tempo de permanência no e-commerce também tende a ser maior, o que pode impulsionar as suas vendas.

Melhor experiência para o usuário

Não importa de onde o usuário acesse o seu e-commerce, ele terá uma experiência excelente. Isso porque o site é desenhado pensando nessa questão.

Desse modo, se o acesso for realizado por meio de um dispositivo mobile, não será desconfortável ou ininteligível. O usuário não precisará fazer redimensionamentos manuais para visualizar a tela completa: o conteúdo é totalmente adaptável, de forma que a legibilidade seja a melhor possível.

Design simplificado

Em tablets ou smartphones, o usuário não encontrará necessariamente uma versão miniatura do site modelo desktop, que caiba nas telas menores. Com o design desenvolvido especificamente para o público mobile, é possível que a versão dos sites e dos e-commerces sejam mais simplificadas, ainda que todo conteúdo esteja completo.

Ou seja, apesar de diferente do que você está acostumado a ver no site em seu computador, a versão mobile será bastante simples de navegar e ideal para encontrar o que você deseja.

Bom posicionamento no ranking do Google

Os sites não adaptáveis a dispositivos como tablets e smartphones não têm mais a mesma relevância na busca do Google desde 2015.

Se você deseja que o seu e-commerce apareça nos melhores resultados de busca, é melhor ter um site responsivo. Do contrário, pode até mesmo perder vendas.

Como ter sucesso ao montar um e-commerce responsivo?

Alguns pontos merecem destaque na empreitada de desenvolver um e-commerce responsivo que seja eficaz. A melhor usabilidade anda junto com a satisfação do usuário.

Descubra algumas dicas:

Opte por um design limpo

A ideia de um e-commerce responsivo é descomplicar. Por isso, nada de desenvolver um site poluído ou com muita informação. Com um design limpo, a navegação será mais ágil e o site torna-se mais confortável para quem o acessa.

Lembre-se de que as telas são menores, de modo que um site com muitos elementos torna a navegação pouco amigável. Os dedos do usuário podem esbarrar em links que ele não deseja visitar naquele momento, como, por exemplo, um banner.

O e-commerce deve ser bem estruturado, obedecendo à organização das “guides” (linhas) que determinam a disposição dos elementos. Assim, mantém-se a harmonia do visual.

Considere a experiência do usuário durante o desenvolvimento

Estudar bem seu cliente em potencial é relevante aqui também, de modo a oferecer a melhor experiência com o seu e-commerce. Dessa forma, você entende suas necessidades e suas dificuldades, e pode aplicar as melhores soluções.

É recomendável que você mesmo navegue pelo seu e-commerce com frequência. Essa prática possibilita que identifique os eventuais problemas de navegação que um usuário comum teria. Simule as operações de compra e faça alguns testes para saber o que funciona e o que precisa ser melhorado.

Tenha em mente que a percepção de um usuário é diferente daquela de um desenvolvedor web, por exemplo. Considere o que a sua loja deve ter para vender mais, ou seja, quais funções poderiam facilitar a compra no site.

Evite usar imagens pesadas

O acesso por tablets e smartphones deve ser rápido. Normalmente, os usuários estão com o dispositivo nas mãos entre uma atividade e outra e não querem perder tempo esperando uma página que demora muito a abrir.

Por essa razão, é interessante evitar o uso de imagens muito pesadas. Elas demoram a carregar e a lentidão pode ser irritante para o usuário — sobretudo porque as redes de Wi-Fi utilizadas no momento podem não ser tão velozes, ou, ainda, o acesso pode acabar consumindo muito do pacote de dados do dispositivo.

O tempo recomendável de abertura de uma imagem é de, no máximo, 2 segundos. Isso diminui a taxa de rejeição da sua loja. É possível otimizar as imagens sem que elas tenham a qualidade comprometida — essa deve ser sempre preservada.

Respeite os limites de largura de tela

Essa é uma questão técnica, que pode ser um desafio para o desenvolvedor, mas é importante informar-se a respeito. As telas vêm em vários modelos e diferentes tamanhos, e não é preciso ter versões específicas que atendam a cada uma delas.

Existem padrões que tornam o design responsivo:

  • uma versão menor que 480 pixels atende a smartphones menores ou mais antigos;
  • abaixo dos 768 pixels é ideal para os smartphones maiores e os tablets desse mesmo tamanho;
  • acima de 768 pixels atende bem a tablets e aos desktops comuns;
  • para telas ainda maiores e com alta definição, o padrão deve seguir um número acima dos 1024 pixels.

Torne o seu e-commerce responsivo e engaje o público mobile. O retorno será positivo e, com certeza, a maior satisfação dos clientes vai gerar mais vendas para o seu negócio.

Quer receber outras dicas como esta e manter-se sempre informado? Assine a nossa newsletter!

CONTINUE ACOMPANHANDO NOSSAS NOVIDADES AQUI NO BLOG!

SAIBA MAIS SOBRE AS SOLUÇÕES DA JET E-BUSINESS:
SOLICITE UM CONTATO