Home / Performance / Mobilidade e os novos comportamentos

Mobilidade e os novos comportamentos

A terceira edição do estudo Consumidores e empresas: tendências e comportamento no mercado nacional, feito pela Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil), traz informações importantes para todos os que atuam no meio digital – e para o e-commerce, claro.

Celular é fonte de informação

A GS1 Brasil ouviu 425 pessoas com mais de 18 anos e 550 empresas para a pesquisa.

Quando perguntados sobre como encontram informações sobre produtos (mais de uma resposta), os meios usados pelos brasileiros são:

  • 83% consultam a internet;
  • 41% vão pessoalmente às lojas;
  • 22% conversam com amigos e familiares;
  • 21% buscam aplicativos no celular;
  • 16% veem a TV;
  • 13% leem jornais e revistas.

Sim, senhoras e senhores, o celular está à frente de TVs, revistas, jornais. E mais: o consumidor muitas vezes faz a busca no smartphone.

O que o consumidor quer saber?

No quesito informação, o consumidor quer saber:

  • 86% qualidade;
  • 81% comparação de preços;
  • 76% data de validade;
  • 68% prazo de entrega (no comércio eletrônico);
  • 56% comparação entre produtos semelhantes.

Mobilidade e comportamento para o sucesso

No e-commerce, os impactos da mudança do comportamento vêm principalmente para sites que não se adaptaram ainda ao mobile, que funciona como um conector de canais e integra todas as ações do cliente.

Em caso de você querer saber: sim, o melhor é um site que funcione de forma responsiva – ou seja, se adapta a qualquer tela.

Se o consumidor já está com a loja no bolso – seja através de apps, que quando bem feitos são um bom diferencial, seja através do seu m-commerce – o desafio para o e-commerce é pensar um roadmap de como usar isso a seu favor.

Há alguns indicadores de como fazer, muitos bons exemplos – tanto no mercado nacional como no internacional – e resta a cada empresa descobrir como transformar essas iniciativas em conversão e lucro.

O primeiro passo, como sempre, é o foco no cliente. Ele precisa ser conhecido, estudado e muito bem atendido. Afinal, é o seu público-alvo, quem coloca o produto no carrinho, faz a compra recorrente e volta sempre que precisa dos seus produtos.

Integrar aos seus canais – seja quais forem – diversas possibilidades de entrega, promoções, usar as funções push de forma inteligente e cuidar da fidelização são alguns caminhos possíveis.

Cada negócio terá que experimentar, medir eficiência e implantar os processos que melhor atendem aos seus consumidores. Porque hoje, de um jeito ou de outro, a sua loja já está no bolso deles.

Com informações: InovaJor

Foto: Techi, no Flickr, CC-BY- NC