Home / Operação / Pagamento mobile dobra no Brasil
pagamento mobile

Pagamento mobile dobra no Brasil

pagamento mobile

Pesquisa feita pelo Instituto IPSOS e Mercado Pago revela que os pagamentos feitos pelo smartphone já somam 45% das operações em 2015. O volume representa mais que o dobro do volume registrado em 2014, de 21%. Foram entrevistados 450 usuários do Brasil.

Entre os pagamentos mais realizados pelos usuários brasileiros de smartphones roupas e acessórios (59%), celulares (56%), eletrônicos (49%) e pagamento de contas (45%). A lista de desejos de outras categorias para comprar pelo celular inclui alimentos e bebidas (23%), Turismo (20%) e Educação (19%).

Com a cotação da BitCoin subindo sem parar e muitas soluções inovadoras prontas para o uso – entre elas ApplePay e Google Wallet – é possível criar mais que um simples atendimento aos desejos do usuário. Na Suécia, o governo já usa os sistemas de pagamento móvel para seus parquímetros, por exemplo. No varejo, as possibilidades só dependem da imaginação dos administradores.

Com o pagamento mobile é possível implantar sistemas de compras simples, rápidos e eficientes – seja através de aplicativos ou NFC (Near Field Connection). Para se ter uma ideia, no Reino Unido, as transações por NFC já respondem por uma a cada 10 compras, diz a Associação Nacional de Cartões. Em outubro de 2015 foram feitos 120,5 milhões de pagamentos desta forma, um crescimento de 3,7% em relação ao ano anterior. Por lá existe um limite para esta modalidade, de 30 libras – e o tíquete médio é de 7,35 libras.

Soluções de pagamento mobile

Apple Pay – o sistema da Apple permite compras através do iPhone ou do Apple Watch através de leitores – e a segurança fica por conta do leitor digital dos aparelhos. É meio de pagamento aceito por seis grandes bandeiras dos Estados Unidos (Amex, MasterCard, Visa), disponível em 220 mil pontos, com suporte de 2.500 bancos e mais de 7 mil lojas.

Google Wallet – o sistema serve para compras nos aparelhos Android como para outros pagamentos online. O sistema NFC dos aparelhos permite que o usuário arquive cartão de crédito ou débito, entre outros. Graças à integração com o Gmail permite pagamentos através do sistema Google. Para garantir a segurança das transações, a empresa aderiu ao sistema de bancos norte-americano.

TokPag – aplicativo do Itau, permite pagamentos a terceiros através do aplicativo. É preciso ter conta na instituição.

Carteiras de BitCoin – a mais popular é a Blockchain. No Brasil, temos a FoxBit. Elas funcionam como uma forma segura de acumular e gastar os Bitcoins (um Bitcoin vale US$ 436, segundo a taxa brasileira, R$ 1907,00).

O empecilho, no Brasil, parece ser a regulamentação das novidades – e adoção por parte dos negócios. Para os varejistas, fica a dica: criar operações seguras, rápidas e móveis é um jeito de atender ao seu consumidor – e aumentar os lucros.

Foto: Jake Rust, CC- SA

942 Lido total 2 Lido hoje