Home / Vendas / Como o uso de vídeo em e-commerce pode ajudar a vender mais?
vídeo em e-commerce

Como o uso de vídeo em e-commerce pode ajudar a vender mais?

O consumo de vídeos tem despontado como o grande fenômeno da internet nos últimos tempos.
De acordo com pesquisa divulgada pelo Google em setembro de 2017, só os usuários brasileiros gastam, em média, 15,4 horas por semana assistindo vídeos online. Há três anos, esse tempo era 90% menor.

Já o último relatório da Cisco aponta que, até 2019, 80% do tráfego da internet no mundo estará baseado nesse tipo de conteúdo multimídia. Assim, é provável que todas as empresas presentes na internet comecem a seguir a tendência, também estimulando a produção de vídeo em e-commerce.

Vamos entender melhor os benefícios dessa prática para a sua loja virtual!

Detalhamento dos produtos para facilitar a decisão de compra

Você já ouviu falar em assimetria da informação? Esse termo aplicado ao marketing se refere à desigualdade entre o conhecimento do vendedor e o do comprador em uma transação comercial.

Podemos dizer que, antes da internet, não havia fontes de consulta facilitadas e só restava ao cliente acreditar em tudo o que o vendedor dissesse. Hoje, ao procurar pelo produto de interesse, o consumidor já fez uma série de pesquisas e tem mais poder de barganha.

Assim, já não há espaço para o “papo de vendedor”: as vendas precisam ser consultivas para que seja estabelecido um nível mínimo de confiança entre as partes. No e-commerce, o princípio é o mesmo. Mas, como não há vendedores, o conteúdo das páginas de produtos é o que dará a direção das vendas.

Em lojas virtuais, peças meramente publicitárias não garantem o fechamento do negócio: é preciso uma descrição minuciosa de especificações técnicas, imagens de vários ângulos, avaliações dos consumidores e, de preferência, um vídeo que não deixe dúvidas sobre as características e o funcionamento do produto. Esse diferencial oferece mais segurança na compra e tende a aumentar as taxas de conversão de vendas.

Marketing de conteúdo para atrair tráfego

Na última pesquisa Video Viewers 2017, divulgada pelo Google, 56% dos entrevistados afirmaram passar mais tempo assistindo a vídeos no YouTube do que na TV.

É a lógica do Inbound Marketing: as pessoas preferem ser atraídas por conteúdos que as interessam e não ser interrompidas pelos longos intervalos comerciais da mídia tradicional. Assim, o consumo de conteúdo sob demanda atende muito mais aos anseios individuais do que a programação engessada da TV.

Nesse sentido, apostar no Marketing de Conteúdo em forma de vídeo, tanto no YouTube quanto no Facebook, é uma excelente estratégia para atrair um tráfego extremamente qualificado à sua loja virtual.

Que tipo de conteúdo é interessante?

Outro dado da pesquisa é bastante preciso para responder a essa pergunta: 65% dos usuários do YouTube acessam o site quando querem aprender alguma coisa. Não à toa, em 81% das situações de consumo de vídeo o conteúdo é o foco principal de atenção. Agora pense: onde sua empresa está quando seus clientes precisam de ajuda?

Então, vale a pena investir em vídeos com instruções e dicas de uso dos produtos. O canal de um e-commerce de maquiagens, por exemplo, pode indicar as formas adequadas de usar esponjas e pincéis e como limpá-los para obter maior durabilidade e uma aplicação perfeita de blush, pó compacto e sombra.

Outra ideia é criar vídeos ensinando determinados efeitos de maquiagem. Além de estimular a compra de um produto, ainda deve aumentar o ticket médio de venda caso a sugestão envolva vários itens diferentes. O importante é entender o que interessa ao seu cliente para oferecer um conteúdo que garanta a captura da atenção e o conduza para o carrinho de compras.

Mas atenção: nada de vídeos em e-commerce muito longos. Tente passar a mensagem em, no máximo, três minutos. Para agilizar a instrução, você pode utilizar diversos recursos de edição, narração e legendas roteirizadas para marcar bem o tempo. Entretanto, se uma mensagem mais longa for imprescindível, siga em frente: o cliente merece ser devidamente informado sobre o que precisa.

Reviews para inspirar confiança

O Google também revelou que 50% dos usuários afirmam acessar o YouTube porque ele mostra o que faz sucesso. Ainda, nos Estados Unidos, as buscas pelo termo “best” cresceu mais de 80% nos últimos dois anos.

Temos a tendência de utilizá-lo para descobrir “o melhor” entre os concorrentes, e isso vale para qualquer categoria de produto, mesmo os mais simples e fáceis de escolher. De fato, estamos cada vez mais exigentes!

No entanto, quando se trata de recomendação, invariavelmente as pessoas confiam mais em outras pessoas do que em marcas. Por isso, paralelo ao trabalho de produção de vídeos para uso em canais próprios, também vale fazer um trabalho de relações públicas com influenciadores para a produção de reviews.

Reviews são vídeos de análise de produtos no qual um determinado usuário revela suas impressões após o consumo, apontando pontos positivos e negativos percebidos, mostrando os resultados e oferecendo dicas relacionadas, como o perfil de consumidor adequado a uma determinada versão.

Vídeo em e-commerce também contribui para SEO

Os vídeos também podem ser otimizados para ranquear nos primeiros resultados do Google e do próprio YouTube. Para isso, é preciso investir em um estudo estratégico de palavras-chave associadas à busca, utilizando-as em títulos, descrições e tags.

Para ter uma ideia das melhores palavras-chave para o seu segmento, você pode usar o Google Trends e variar as opções “Pesquisa do YouTube” e “Pesquisa da Web”. Assim, os resultados exibidos corresponderão às buscas feitas em cada uma das plataformas.

Outra vantagem é a possibilidade de incorporar os vídeos do YouTube dentro da sua loja, uma excelente estratégia de link building para favorecer a reputação e o destaque de ambas as páginas. Além disso, a variação de formatos de conteúdo em uma página de e-commerce também é muito bem-vista pelos algoritmos do Google.

É importante lembrar: assim como o conteúdo escrito, a qualidade do vídeo também é um fator de análise dos mecanismos de busca. Em geral, vídeos em HD (High Definition) são mais bem ranqueados que os SD (Standard Definition).

Enfim, você deve contratar um profissional especializado para produzir vídeo em e-commerce? Sim, afinal, edição de áudio e vídeo é uma tarefa complexa, que requer os devidos conhecimentos técnicos para obter os resultados desejados. Caso contrário, o consumidor pode ficar com má impressão e o efeito ser contrário.

Para ter acesso a outras informações sobre como gerar tráfego e aumentar as vendas, confira também as nossas dicas de SEO para e-commerce!

CONTINUE ACOMPANHANDO NOSSAS NOVIDADES AQUI NO BLOG!
SAIBA MAIS SOBRE AS SOLUÇÕES DA JET E-BUSINESS:
SOLICITE UM CONTATO
748 Lido total 2 Lido hoje